IFET/ Manhuaçu: terreno liberado para início das obras

29/05/2012

O terreno doado para a construção do Campus do IFET (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia) no B. Pouso Alegre, em Manhuaçu, está com a documentação regularizada, conforme constatou o Juiz de Direito, Dr. Walteir José da Silva, durante reunião com a Reitoria e engenheiros do IFET/Sudeste de Minas, Vereador Nelci Alves Gomes – Teté – e o Contador Rubens Wellerson – que ofereceu a área para a construção da instituição de ensino. Também nesta quinta-feira, 24, mais cedo, houve reunião no Gabinete do Executivo Municipal para se tratar do assunto. Na oportunidade, o Prefeito Renato Cezar Von Randow afirmou o apoio da Prefeitura para o início das obras, como os serviços de terraplenagem e de acesso ao local das obras.

Em entrevista, o Juiz Dr. Walteir José da Silva, destacou que “foi um momento importante esta reunião com o Reitor do IFET, o Vereador Nelci Alves Gomes e demais membros da comitiva para esclarecer a respeito do imóvel. Então, analisando os documentos, realmente, ficou constatado que o imóvel do Rubens Wellerson está liberado para ser doado. Não há nenhum problema para a doação. Manifestei que está de acordo, e, olhando a documentação, observamos que foram feitas as retificações devidas no registro. Em razão disto, acredito que, agora, não haverá nenhum empecilho para a doação e que sejam iniciadas as obras, tão logo seja lavrada a escritura em nome do IFET. […] Me coloquei a disposição do IFET e de toda a comitiva para qualquer eventualidade, qualquer explicação, embora atualmente eu não seja diretor do Foro, desde o início eu estava analisando os documentos. Havia um processo em andamento, em razão deste imóvel, mas acabou ficando definido que o imóvel está liberado e não provém de uma matrícula de herança do senhor Nelson. Trata-se de um imóvel em separado, e, hoje, nos foram dadas as explicações devidas e a doação será possível. O Poder Judiciário está à disposição. Me coloquei à disposição do Reitor para qualquer necessidade, e, apoio também a iniciativa. Esperamos que esta obra saia o mais rápido possível”.

O Reitor do IFET/ Sudeste de Minas, Dr. Mário Sérgio Costa Vieira comentou sobre estes esforços para a implantação do Campus Manhuaçu. “Voltamos à Manhuaçu, desta vez para finalizarmos a questão da área. Agora está tudo legalizado. Daqui a quinze dias a Prefeitura deverá realizar a terraplenagem, e, a empreiteira, que venceu a licitação em Fevereiro vai começar as obras do Instituto Federal Sudeste de Minas em Manhuaçu. Desde o início do ano, a verba foi liberada pelo Governo. Fizemos a licitação da obra, já empenhamos R$ 7,2 milhões em nome do instituto federal de Manhuaçu, então, está tudo pronto para começarmos as obras. Valeu a pena o grande esforço de todos”, avaliou o Reitor.

A Engenheira do IFET, Dra. Cláudia Valéria Coura, explicou quais deverão ser os próximos passos a partir de agora. “Com a liberação oficial do terreno, a equipe de engenharia pode partir para a implantação do campus. Com isto, na próxima semana, iremos à Belo Horizonte na empresa que fez o levantamento topográfico da região para elaborarmos juntos a alocação destes prédios. Após esta etapa, passaremos estas definições para a Prefeitura para que ela faça a parte de infraestrutura do terreno. Assim que esta infraestrutura estiver pronta, nós poderemos começar a obra. […] O IFET trará muitos benefícios para a cidade. Quando a edificação estiver pronta, entrará recursos na implantação da construção. Por exemplo, vamos utilizar mão-de-obra da região na construção dos prédios e a comunidade será envolvida desde o início”, comentou a Engenheira.

O Contador Rubens Wellerson que, juntamente com a mãe e irmãos, autorizou a doação do terreno para o Campus do IFET Manhuaçu mencionou as atividades intensas junto aos Cartórios para a obtenção de todos as certidões necessárias para efetivar a doação e demais pendências. “Conforme solicitação do cartório para fazer a certidão de doação, nós providenciamos todos os documentos necessários, e, agora, por fim, hoje, tivemos a oportunidade de estar com o Juiz, Dr. Walteir, que conferiu toda a documentação, confirmando a autenticidade das certidões para liberarmos a área para o instituto. […] Trabalhamos intensamente para colocar o terreno à disposição do IFET e dos órgãos que necessitam da documentação. Tudo esclarecido e toda a documentação desembaraçada, para não causar qualquer tipo de transtorno durante a doação”, ressaltou Rubens Wellerson.

O Vereador Nelci Alves Gomes – Teté – solicitou este novo comparecimento da Reitoria à Manhuaçu para que fosse esclarecida a situação do andamento para a vinda do IFET para o município. O Vereador participou das duas reuniões realizadas nesta quinta-feira, tanto na Prefeitura, quanto no Fórum. “Agradeço a Deus pela oportunidade que temos. Manhuaçu hoje assegura uma conquista, uma vitória. Cumprimos nosso papel junto à Reitoria, mobilizando para que esta reunião acontecesse e pudéssemos analisar a documentação, conseguindo marcar esta audiência com o Doutor Walteir, Juiz da Comarca de Manhuaçu, para que tomássemos uma providência, no sentido de termos uma resposta definitiva quanto aos documentos do terreno. Graças a Deus, o Juiz analisou e constatou que o terreno destinado ao IFET oferecido pelo Rubens, sua mãe e irmãos, está apto para ser doado. Estivemos hoje também no Gabinete do Prefeito Renato e ele se comprometeu a fazer a terraplenagem, e, assim que ela estiver pronta, no máximo em quinze dias a obra se iniciará. Nós pretendemos lançar a pedra fundamental junto com a sociedade, que tanto espera este instituto federal em nossa região. Hoje, podemos considerar que este anseio é uma realidade em Manhuaçu”, pontuou  o Vereador Teté.

A instalação do instituto federal em Manhuaçu tem despertado grande ansiedade na população, desde que foi oficialmente anunciada pela Presidenta da República Dilma Rousseff, em 16 de Agosto de 2011, em Brasília. A partir daí, foram estudadas pelas autoridades do município opções de terreno para o Campus, como a área cedida no “Clube do Sol” (localizado às margens da BR-262, próximo ao acesso da usina de triagem de lixo) e o oferecimento dos terrenos particulares localizados nos Bairros Pouso Alegre e Ponte da Aldeia. Registra-se também o apoio dos Deputados Federais João Magalhães e Reginaldo Lopes para que município estivesse entre as seis cidades que receberão esta instituição de ensino no Estado.

Histórico

Em 2009, o Vereador Teté fez diversos contatos e viagens a Juiz de Fora (sede da Reitoria), Belo Horizonte e Brasília (DF) no sentido de reativar a proposta da instalação do IFET (na época, chamado CEFET) em Manhuaçu. Em Março de 2010, durante a primeira visita da Reitoria com engenheiros do instituto federal, o então Prefeito Sérgio Marcos Carvalho Breder ofereceu um platô no terreno do “Clube do Sol” – pertencente ao município – para a construção de um núcleo avançado do CEFET.

Em 2011, um mês após o anúncio da Presidenta Dilma confirmando o Campus do IFET para Manhuaçu, constatou-se a necessidade da doação de um terreno maior, com o dobro da área cedida pelo município, no Clube do Sol. Além disto, havia a preocupação com os riscos relacionados à interdição por parte da Legislação Ambiental, em decorrência de nascentes existentes no local e outros fatores.

Em 19 de Setembro de 2011, a Reitoria retornou à Manhuaçu, quando encontrou-se com o Contador Rubens Wellerson e sua mãe, ambos familiares do saudoso Ex-prefeito Antônio Wellerson, e, estes, anunciaram a intenção de doar terreno situado no B. Pouso Alegre para a implantação da unidade de ensino. Nesta visita, em uma primeira análise, os engenheiros aprovaram o local. Na época, o Ex-prefeito Adejair Barros (atualmente afastado por Decisão Judicial) também recebeu a Reitoria, quando confirmou o apoio da Prefeitura para as obras necessárias de infraestrutura. A Câmara de Vereadores também apoiou esta iniciativa.

No entanto, outros membros da família contestaram a doação, relatando questões relacionadas ao desmembramento de terreno de herança e outras pendências. Porém, Rubens Wellerson afirmara, na ocasião, que a área oferecida para o IFET refere-se à outra propriedade também situada no local, mas diferente daquela reivindicada pelos demais familiares. Nos últimos meses, Rubens dedicou-se à levantar os documentos e comprovantes necessários para esta liberação.

Neste mesmo período, o Vereador Teté fez contato com os familiares do Ex-prefeito Eduardo Xavier. Estes, por sua vez, também manifestaram a vontade de doar área para o instituto federal, em terreno localizado no B. Ponte da Aldeia (próximo à Calpen Truck Center). Este anúncio ocorreu em dezembro de 2011. O local chegou a ser visitado pelo Prefeito Renato Cezar Von Randow, Presidente da Câmara Jorge Augusto Pereira e demais vereadores. Embora com os serviços de terraplenagem já realizados, o terreno encontra-se em um planalto, necessitando de obras de infraestrutura e de acesso.

Nos últimos meses, ventilou-se a possibilidade de um possível convênio entre a Prefeitura e a Fumaph, para que o IFET fosse construído em área da fundação situada entre os Bairros São Francisco de Assis e Alfa Sul, considerando a existente infraestrutura de água, rede elétrica e pavimentação do local.

Recentemente, o Contador Rubens Wellerson fez novo contato com o Vereador Teté confirmando ter a documentação necessária para a efetiva liberação do terreno para o instituto federal. Neste contexto e preocupado com os prazos estabelecidos pelo Governo Federal para o início das obras, Teté solicitou da Reitoria uma nova visita à Manhuaçu, o que ocorreu nesta quinta-feira, 24 de Maio.

Reportagem: Thomaz Júnior

 

LEGENDAS:

(IFET terreno liberado.jpg) – No Fórum, o Juiz Dr. Walteir José da Silva (centro) analisou a documentação do terreno no B. Pouso Alegre e relatou que o terreno está liberado para a doação.

(IFET terreno liberado2.jpg) – Reitor do IFET, Dr. Mário Sérgio Costa; Engenheiros do instituto federal, Dra. Cláudia Valéria Coura, Dr. Leonardo Moreira e Dra. Catarina Vieira Nagahama; Vereador Nelci Alves Gomes – Teté – e os doadores do terreno, Rubens Wellerson e irmão.